Consumo regular de aveia ajuda a retardar processo inflamatório no corpo humano - David Gouveia Notícias

DENGUE

DENGUE

Última

16/03/2023

Consumo regular de aveia ajuda a retardar processo inflamatório no corpo humano

Pesquisa científica concluiu que processo inflamatório ligado ao envelhecimento pode ser atrasado por meio da alimentação, incluindo consumo de aveia


Pesquisa científica investigou que processo inflamatório ligado ao envelhecimento pode ser atrasado por meio da alimentação, incluindo consumo de aveia. A aveia tem ganhado considerável atenção não só como um supergrão, mas também por seu potencial efeito na imunidade e, consequentemente, na prevenção de doenças relacionadas com a idade.

Isso porque, além da presença de β-glucanas, a aveia contém vários compostos bioativos como ferro, zinco, selênio e complexo de vitamina B, que podem impactar positivamente a função do sistema imunológico. Para poder compreender ainda mais os benefícios da aveia para a saúde, QUAKER®️, marca da PepsiCo – multinacional de alimentos e bebidas que completa 70 anos no Brasil em 2023 –, apoiou estudo clínico publicado recentemente sobre o impacto do consumo de aveia em indicadores de risco de doença cardiovascular em indivíduos saudáveis, ??que apresentavam níveis moderados a altos de LDL colesterol (o “colesterol ruim”).

Nesse contexto, fala-se muito sobre idade biológica e é ela que determina o ritmo do envelhecimento (aceleração ou desaceleração). Ou seja, um indivíduo pode ter sua idade biológica menor ou maior que sua idade cronológica, dependendo de como estão seus índices de saúde. Um desses índices, e que foi analisado nesse estudo é denominado Inflammatory Age®️ (iAge®️). O iAge®️ – ou “idade inflamatória” – tem como base biomarcadores de proteínas imunes no sangue e ajuda a predizer o maior risco de doenças e de morte por diversas causas, além de fragilidade, declínio imunológico e envelhecimento cardiovascular prematuro.

Neste estudo clínico, comparou-se os biomarcadores de risco de doença cardiovascular em 191 indivíduos saudáveis (entre 12 e 65 anos) com níveis de colesterol LDL moderados a elevados, divididos entre aqueles que consumiram 3g de β-Glucanas da aveia em comparação com o grupo controle, que consumiu arroz entre 2 e 4 semanas.

O consumo de β-Glucanas da aveia reduziu a idade inflamatória em média 1,46 ano nos participantes do estudo. E houve redução ainda maior nos participantes que apresentavam níveis mais altos de colesterol LDL.

“Sabemos que, aliada a uma alimentação equilibrada e à prática de atividades físicas, o consumo da aveia é benéfico para a saúde em diversos aspectos. Além de ajudar a manter o coração saudável, o super grão oferece energia para a rotina diária e ainda melhora a digestão por ser fonte de fibras. O estudo vem de encontro com todos esses atributos e aponta que a aveia ajuda a reduzir a inflamação crônica relacionada à idade em indivíduos com risco de doença cardiovascular”, explica Juliana Peccin, gerente sênior de Nutrição LATAM Sul Alimentos e Bebidas na PepsiCo.

“QUAKER®️ possui um compromisso muito grande com os seus consumidores de incentivar a busca por qualidade de vida com uma alimentação mais equilibrada. Por isso, tentamos sempre levar ao público diversas opções de receitas com aveia que podemos utilizar em nosso cotidiano”, completa Carolina Frydman, gerente sênior de QUAKER®️.

A PepsiCo tem investido cada vez mais neste tipo de estudo com foco total no consumidor. Há mais de dez anos, a empresa realiza pesquisas constantes em busca de um portfólio mais equilibrado no Brasil e mantém um time de mais de 100 profissionais de diversas áreas em seu centro de pesquisa e desenvolvimento (P&D) localizado em Sorocaba, São Paulo.

Além de desenvolver inovações de produto utilizando ingredientes locais, os pesquisadores da PepsiCo também procuram opções mais nutritivas para o consumidor, sem abrir mão de sabor e praticidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here