ANUNCIAE AQUI!


31/10/2019

Carlos Bolsonaro se contradiz sobre estar em casa na tarde da morte de Marielle

Segundo coluna, contradição do filho de Jair Bolsonaro é fruto de sua afobação


O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro se contradisse sobre onde estava na tarde de 14 de março do ano passado, data em que Marielle Franco foi assassinada, de acordo com a coluna de Guilherme Amado, na revista Época.
Na quarta-feira, ele afirmou que estava em casa às 17h58, quando teria autorizado um Uber a entrar no condomínio. Mas, um dia antes, ele havia dito, também via Twitter, que não estava em casa naquela tarde.
Ainda de acordo com a publicação, para provar, o vereador publicou na terça-feira trechos do Diário Oficial da Câmara Municipal do Rio de Janeiro , que registrou sua presença em plenário numa sessão que, conforme o próprio Carlos enfatizou em sua defesa, terminou às 17h30.
Da Câmara de Vereadores, no Centro, até o condomínio de Carlos e Jair Bolsonaro, na Barra da Tijuca, são cerca de 30 quilômetros. A qualquer hora, mas especialmente no horário de rush, é impossível sair às 17h30 e estar às 17h58 na Barra.
Tudo indica, entretanto, que a contradição de Carlos é fruto de sua afobação.
A íntegra do Diário Oficial daquele dia mostra que Carlos estava presente no começo da sessão, mas não na segunda parte, quando não houve quorum para a segunda votação da sessão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial