MP-BA Denuncia seis prefeitos baianos - David Gouveia Notícias

DENGUE

DENGUE

Última

05/04/2011

MP-BA Denuncia seis prefeitos baianos


O Ministério Público Estadual (MP-BA) apresentou às 1ª e 2ª Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça Estados seis denúncias contra prefeitos de cidades do interior da Bahia. A maioria dos gestores, dos municípios de Presidente Jânio Quadros, Cipó, Candeal, Novo Triunfo e Caetanos, são acusados de utilização indevida de recursos públicos e fragmentação indevida de despesas para burlar processos licitatórios. Entre os casos, de acordo com o MP-BA, o prefeito de Novo Triunfo, José Messias Matos dos Reis, é acusado de ter cometido homicídio culposo, após descumprir decisão judicial que o obrigava a fornecer meios para o deslocamento indispensável ao tratamento médico de uma pessoa carente. Segundo os promotores, a conduta omissiva do chefe do Executivo municipal foi determinante para a morte do munícipe. “Por motivações meramente pessoal e político-partidária, negou-se a cumpri-la através de propositados óbices, tais como falsas alegações de lotação excessiva dos veículos”, diz o texto. Já o prefeito de Presidente Jânio Quadros, José Cunegundes Vieira, teria desviado dinheiro público, após pagar R$ 166 mil a empresas que não existiam de fato, não tinham inscrição estadual e cujos proprietários negaram ter prestado qualquer serviço ao Município. O administrador de Caetanos, Antônio Rocha da Silva, é acusado fragmentar despesas indevidamente para burlar processo licitatório. Ele teria adquirido bens e contratado serviços diretamente que chegam a R$ 2 milhões. Em Candeal, o prefeito José Rufino Ribeiro Tavares Bisneto, teria emitido 36 cheques sem fundo, que totalizaram R$ 64.497,64. Como não havia fundos, a prefeitura teve que pagar R$ 1.164,90 de taxas bancárias.


Fonte: Bahia Notícias

Um comentário:

  1. Repar: carta à revista Época

    A Petrobras repudia as informações sobre supostas irregularidades em obras na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), publicadas pela revista Época na matéria “Dinheiro saindo pelo duto”.
    RESPOSTA:



    AÇÃO DE CHEFES DO CRIME ORGANIZADO NO PODER

    Essa trama é antiga, vejamos o seu resumo:

    O Gabrielli, que preside a Petrobras, é o tesoureiro do Lula. Por isso que permanece no comando da empresa.
    O Lula, por sua vez, ao término do seu governo, virou agora operador junto aos grandes prestadores de serviços da empresa, ou seja junto as empresas âncoras da estatal. Os picaretas dessa trama são criminosos recorrentes, que estão nas áreas de serviços e abastecimento da empresa. Note-se que todos os problemas de super-faturamento na PETROBRAS, envolve sempre a área de serviços e de abastecimento. Cabe a essa investigação, ao menos responder o por quê disso?

    A Quadrilha da Petrobras, tem nome e endereço certos, vejamos:

    I - Todo o esquema foi montado ainda, quando o Zé Dirceu era o Chefe da Casa Civil. Organizando as indicações para os seus "afilhados" (que permanessem nos seus cargos, e ele -Zé- é quem manda) para assumirem as diretorias dentro de um acordo de fachada com os partidos da base aliada do governo. Mas todos são compromissados com o PT.

    II - Com a sua saída do Governo, passou ele ea sua turma, a agirem com muito maior velocidade, e apoio do Planalto, dentro da cadeia produtiva de Petróleo e Gás.
    a - O Paulo Roberto Costa: Diretor de Abastecimento, nomeado como se fosse do PP, com uma armação dentro do partido entre Pedro Corrêa e José Janine (ex-deputado, morreu em 14/09/10) pivôs do mensalão. Juntos com Ex-ministro de Lula, Walfrido Mares Guia, que nomeou a época o adjunto de Paulo Roberto Costa, o jovem Allan Kardec, hoje diretor da ANP.

    III - O Diretor de Serviços: Renato de Souza Duque, e seus gerentes: Marco Aurélio da Rosa Ramos, Luiz Guilerme de Cerqueira Varêda, Carlos Juvenal C. da Fonseca e Roberto Gonçalves. São os encarregados de legalizarem tudo dentro desse esquema bilionário. Esquentar é a ordem. Todos estão milionários, e o dinheiro desses contratos Bilionários está sendo esquentado dentro das próprias empresas no Brasil. A cobertura política é do Sarney, do Renan Calheiros, do Lobão e do Lula. Os quais recebem os seus Royalties.

    EXEMPLO:

    O dinheiro que o ex-ministro Palocci, recebeu da WTORRE, o qual a empresa diz não prestar serviços ao governo federal, na verdade saiu do contrato sem licitação com a PETROBRAS, no valor de US$ 25 bi, para a construção de oito novos cascos de navios-plataforma para produção e estocagem de petróleo em alto-mar , no estaleiro Rio Grande (RS). Diga-se, um estaleiro que estava morto no rio grande. Só não sabem disso a Polícia Federal eo TCU. É necessário que se investigue essa quadrilha, que devem ter cometido novos crimes de evasão de divisas e que o MPF e a Polícia Federal investiguem a evolução patrimonial destes.

    ResponderExcluir

Post Top Ad

Responsive Ads Here