ANUNCIAE AQUI!



07/04/2021

Estudo aponta que Cloroquina e “kit covid” estão associados a lesões renais agudas


 Entre os pacientes internados com a Covid-19, 71,2% deles apresentam lesão renal aguda (LRA), de acordo com um estudo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Histórico de hipertensão e tratamento que utiliza a combinação de hidroxicloroquina com azitromicina, medicamentos presentes no “kit Covid”, estão associados a essa condição nos rins.

“Fizemos uma análise retrospectiva dos pacientes internados que evoluíram com LRA, identificando associações clínicas e laboratoriais”, explica Miguel Angelo Goes, docente da disciplina de Nefrologia na Escola Paulista de Medicina (EPM/Unifesp) e um dos cientistas envolvidos na pesquisa. “Olhamos para trás para entender que alterações no organismo poderiam levar a esse desfecho [LRA]”.

Foram analisados 278 pessoas que foram internados no Hospital São Paulo contaminadas com o coronavírus entre março e junho de 2020. Mesmo que o principal motivo de internação tenha sido causado por problemas respiratórios, a pesquisa mostrou que 198 pacientes evoluíram com LRA  e, desse número, metade deles precisavam de diálise, mostrando que estavam em um estágio avançado de degradação dos rins.

A pesquisa dividiu os pacientes entre os que chegaram a ter lesão renal aguda e os que não desenvolveram a condição e não teve divergências em relação a idade, gênero, sobrepeso e quadro de diabetes entre os dois grupos. No entanto, 70% dessas pessoas do grupo renal tinham hipertensão. O uso de hidroxicloroquina com azitromicina também foi associado a 50% dos casos de lesão renal aguda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial