ANUNCIAE AQUI!


19/08/2020

Cuba começará teste em humanos da sua vacina contra Covid-19

Resultados dos testes da 'Soberana 01' devem ser divulgados em fevereiro.
Menina passa por controle de temperatura em um posto de controle da polícia na entrada da província de Havana, Cuba, na segunda-feira (10) — Foto: Ramón Espinosa/ AP   

Cuba começará na próxima semana os ensaios clínicos em humanos de seu projeto de vacina contra Covid-19, "Soberana 01", informaram as autoridades sanitárias nesta terça-feira (18). Os resultados estão programados para serem divulgados em fevereiro de 2021. 

O Registro Público de Ensaios Clínicos de Cuba e o Centro de Controle Estatal de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos autorizaram o início dos ensaios em 676 pessoas entre 19 e 80 anos. 

O recrutamento de candidatos começará no próximo dia 24 de agosto e terminará no final de outubro.
Essas pessoas não devem ter "alterações clinicamente significativas" e devem dar seu consentimento por escrito para receber a dose, disseram as autoridades. 

A conclusão do estudo está prevista para 11 de janeiro e os resultados ficarão prontos em 1º de fevereiro de 2021 e publicados em 15 de fevereiro. 

"Embora haja vacinas de outros países, precisamos das nossas para ter soberania", disse o presidente Miguel Díaz-Canel em 19 de maio. 

No sábado, as autoridades russas relataram avanços na produção da vacina Sputnik V. Chegaram a manifestar a intenção de produzi-la com Cuba. No entanto, a ilha socialista não se pronunciou oficialmente sobre a oferta. 

O chefe da Epidemiologia Cubana, Francisco Durán, disse que a expectativa é que o país tenha acesso à vacina no primeiro trimestre de 2021. 

Pesquisadores ocidentais duvidam do produto russo e estão progredindo em vários projetos.
Na América Latina, Argentina e México anunciaram recentemente um acordo para produzir o projetado pela AztraZeneca e a Universidade de Oxford. 

O governo cubano costuma ressaltar o desenvolvimento de sua biotecnologia e apontar entre suas conquistas a própria vacina contra hepatite B. 

Com 11 milhões de habitantes, a ilha conseguiu conter a nova pandemia do coronavírus. Até o início da semana, Cuba registrava oficialmente mais de 3,4 mil casos e 88 mortos. 

Um surto recente obrigou as autoridades a reforçar as medidas de prevenção na capital, Havana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial