ANUNCIAE AQUI!


10/07/2020

Transmissão do coronavírus acelera em 90 municípios; Rui fala em adotar medidas drásticas

Foto: Elói Corrêa/GOVBA

O governador Rui Costa (PT) disse na manhã desta sexta-feira (10) que ao menos 90 dos 417 municípios baianos concentram taxas de transmissão aceleradas do novo coronavírus. Diante do avanço da doença, o governador avalia a possibilidade de impor medidas de restrição mais severas às cidades do interior e pede aos prefeitos que monitorem casos já confirmados da Covid-19.

“Nós temos aí cerca de 90 cidades com taxas muito altas, e nós precisamos de medidas drásticas nos próximos dias. Não dá pra pensar nas próximas semanas, não. Tem que ser a partir de hoje, a partir de amanhã, para conter esse crescimento. Quero reiterar aqui o meu pedido, minha orientação aos prefeitos, vice-prefeitos do interior, que fiscalizem as pessoas que testaram positivo pra não ir pra rua”, declarou em entrevista à rádio Metrópole.

Segundo o governador, pessoas que furam o isolamento mesmo sabendo que estão infectadas estão cometendo crime previsto em lei.

“Eu não digo que e só falta de consciência. É um crime alguém que sabe que está positivo e vai pra rua, vai pro mercado, vai pra feira, vai pra padaria. É um crime. Ela tá contaminando outras pessoas.”

O governador também criticou o comportamento de grupos de menor faixa etária por minimizar a gravidade da doença. Para Rui Costa, eventos com aglomerações, como festas e paredões de som, são protagonizados majoritariamente por parte desse público.

“Eu acho que todo jovem precisa compreender, independente se ele vai ter uma doença grave ou não, é se perguntar se ele tem amor ao pai dele, à mãe, aos avós, aos filhos. Porque o que tem sido característica dessa doença é que é uma roleta-russa, um sorteio”, afirmou.

“Em peço, em uma mensagem dirigida aos jovens, que pensem na sua família, pensem na família do próximo, mesmo que você se considere super-homem que você minimize a doença. Pense no próximo porque a taxa de crescimento que nós temos em várias cidades da Bahia.  Parece que as pessoas resolveram [se comportar] como se tivessem apostando, jogando. Mas elas esquecem, independente do quanto eventualmente elas se considerem super-homem, que elas têm uma família, o vizinho tem uma família”, acrescentou o governador.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial