ANUNCIAE AQUI!


01/05/2019

Governo brasileiro já admite derrota da tentativa de golpe na Venezuela: “Guaidó é fraco”

Além de oferecer asilo para militares venezuelanos dissidentes, que já demonstra o fracasso da intentona golpista, o governo brasileiro já começou a descreditar o líder opositor Juan Guadó: "Na medida que o tempo vai passando e não acontecem situações que mostrem esse apoio, você começa a duvidar", disse o ministro general Heleno


Passado o furor das notícias de que o líder opositor venezuelano, Juan Guaidó, teria angariado apoio de militares e que estava prestes a derrubar o presidente Nicolás Maduro, o governo brasileiro, no final da tarde desta terça-feira (30), começou a admitir o fracasso da intentona golpista e até mesmo a descreditar Guaidó.

Além de oferecer asilo para 25 militares venezuelanos dissidentes, o que já demonstra que o levante de algumas dezenas de militares de baixa patente não teve sucesso, o governo do Brasil descartou qualquer possibilidade de uma intervenção no país vizinho, apesar de se colocar frontalmente contra o governo de Nicolás Maduro.

“A gente tem a sensação que o lado do Guaidó é fraco militarmente, mas hoje quando ele anunciou apoio das Forças Armadas, teve um rastro de esperança”, disse, em entrevista, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, que ainda foi além de rifou Juan Guaidó.

“Na medida que o tempo vai passando e não acontecem situações que mostrem esse apoio, você começa a duvidar”, disparou.

De acordo com Heleno,  “não houve nenhum chefe militar que a gente tivesse assistido ou ouvido um apoio explícito ao presidente Guaidó”.
Tentativa de golpe

Com o apoio do deputado de direita autoproclamado presidente Juan Guadó, um grupo com cerca de 40 militares tiraram o líder opositor Leopoldo López de sua prsão domiciliar e deram início à chamada “Operación Libertad”, convocando mais militares a se rebelarem contra o governo de Nicolás Maduro.
Grupos de manifestantes, então, se uniram aos militares golpistas.

O governo chavista, então, reagiu rapidamente, informando que a maior parte dos altos comandos militares estão com o governo e convocando a população para um ato contra o golpe no Palácio de Miraflores.
O consenso entre lideranças chavistas é que a intentona golpista já foi derrotada.

Fonte:revistaforum.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial