‘Não defendo polícia’: Varela causa polêmica ao criticar ação da PM e dar 'cartão vermelho' a Zé Eduardo - David Gouveia Notícias

DENGUE

DENGUE

Última

26/05/2023

‘Não defendo polícia’: Varela causa polêmica ao criticar ação da PM e dar 'cartão vermelho' a Zé Eduardo



 Ex-apresentador do Balanço Geral, Raimundo Varela, de 75 anos, causou polêmica durante uma participação na Rádio Sociedade da Bahia.  No áudio, que passou a circular na quarta-feira (24) em aplicativos de mensagens, o comunicador critica o modus operandi da Polícia Militar baiana nas ações contra o grupo suspeito de matar o soldado Gleidson Santos de Carvalho. Também sobrou para seu sucessor na Record TV Itapoan, o apresentador Zé Eduardo. 

"Pena de morte no Brasil não existe? Existe!", afirmou Varela. "Eu não defendo polícia. Estou vendo Zé Eduardo todo dia elogiando polícia. Na minha cabeça, matou alguém da Rondesp, vai morrer. Ninguém foi lá para prender ninguém. Foi lá para botar 'paletó de madeira'. Mataram três e acabou. A conversa aqui é essa. Não sei puxar saco pra quem anda fora da lei, pronto", declarou Raimundo Varela, em conversa com o radialista João Kalil (que refutou o colega), lembrando os tempos que aplicava "cartão vermelho" para algo condenável no Balanço Geral. 

Nota de repúdio

A fala de Varela repercutiu, inclusive, com resposta de Zé Eduardo - sem citar nome. "Tem um cidadão defendendo bandido, dizendo que a polícia está matando. Cuidado, viu cidadão!? Vou dar seu nome, vou dar o que você faz, onde você está escondido (...), pra você ligar para a polícia na hora. Fica escondido aí, dizendo que a polícia está matando. Você não aprendeu não, rapaz?", rebateu Zé Eduardo na TV.   

A declaração de Varela também não agradou membros da corporação de policiamento ostensivo. Por meio de nota publicada nas redes sociais, a Associação de Praças da Polícia e Bombeiro Militar da Bahia (APPMBA) repudiou o comentário de Varela.

Leia na íntegra:  

"Em um áudio que circula no whatsapp, no qual o jornalista Raimundo Varela, durante um programa na Rádio Sociedade, afirmou que no Brasil existe pena de morte quando se referiu aos homicidas do soldado Gleidson que morreram em confronto com a polícia. Varela afirmou que houve execução em resposta ao assassinato do policial.
Ainda enfatizou, em alto e bom tom, que NÃO DEFENDE POLÍCIA, e finalizou afirmando que não defende pessoas erradas.
 
Gostaríamos de ressaltar ao senhor Raimundo Varela que, respeitamos a sua idade e também sua contribuição à comunicação baiana, mas, nós, policiais militares, nunca pedimos a sua defesa e exigimos mais respeito aos homens e mulheres que estão diuturnamente cumprindo a nobre missão de proteger a sociedade mesmo com o risco da própria vida.
Exigimos também respeito  à memória dos nossos e aos seus familiares. 

Para que pessoas como o Senhor se sintam confortáveis a acusar pais e mães,  filhos, filhas, homens e mulheres honrados saem de casa sem garantias de retorno, entretanto, seguem firmes na missão de proteger a sociedade baiana,  incluindo o Senhor e seus familiares. 

Então, senhor Raimundo Varela guarde seus julgamentos e comentário infeliz, e RESPEITE OS POLICIAIS MILITARES..

A APPM repudia seu comentário e ilações”.

Fonte:.portalsalvadorfm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Responsive Ads Here