ANUNCIAE AQUI!



24/02/2022

Bolsonaro, que se aliou a Putin, promete ajuda a brasileiros que queiram deixar a Ucrânia

 “Solicita-se aos cidadãos brasileiros em território ucraniano que mantenham contato diário com o governo brasileiro por meio de nossa Embaixada”, informou


Jair Bolsonaro (PL), que na semana passada se encontrou com o presidente Vladimir Putin e reforçou laços diplomáticos com a Rússia, informou nas redes sociais, nesta quinta-feira, 24, que está “totalmente empenhado no esforço de proteger e auxiliar os brasileiros que estão na Ucrânia”.

Na madrugada desta quinta, diversas regiões nas proximidades das cidades ucranianas foram alvo de bombardeios russos contra instalações militares, numa ação de Putin para conter o avanço das tropas ucranianas no leste do país, próximo da fronteira russa. O governo brasileiro adotou uma postura de "equilíbrio", apoiando uma solução pacifica.



“Nossa Embaixada em Kiev permanece aberta e pronta a auxiliar os cerca de 500 cidadãos brasileiros que vivem na Ucrânia e todos os demais que estejam por lá temporariamente”, informou Bolsonaro.

“Solicita-se aos cidadãos brasileiros em território ucraniano, em particular aos que se encontrem no leste do país e em outras regiões em conflito, que mantenham contato diário com o governo brasileiro por meio de nossa Embaixada. Caso necessitem de auxílio para deixar a Ucrânia, devem seguir as orientações do serviço consular da Embaixada e, no caso dos residentes no leste, deslocar-se para Kiev assim que as condições de segurança o permitam. Disponibilizamos, ainda, para casos de emergência consular de brasileiros na Ucrânia e seus familiares, o número de telefone de plantão consular +55 61 98260-0610. Atenderemos todas as demandas com total empenho e prioridade”, continuou. 

Em coletiva de imprensa, o secretário de Comunicação e Cultura do Ministério das Relações Exteriores, Leonardo Gorgulho, afirmou que “as embaixadas do Brasil em Varsóvia, Minsk, Bucareste, Bratislava e Moscou já estão em regime de plantão para receber eventuais demandas de brasileiros que necessitem de assistência após deixar a Ucrânia”.

Fonte: Brasil247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial