ANUNCIAE AQUI!



29/09/2021

Espécie de pica-pau que inspirou desenho animado será declarada extinta

 

Foto: Auscape/Universal Images Group via Getty Images

O pica-pau-bico-de-marfim, que inspirou o personagem do desenho Pica-Pau, deve ser declarado extinto, anunciaram autoridades da vida selvagem dos Estados Unidos nesta quarta-feira (29). Na listagem, estão outras 22 espécies de pássaros, peixes, mexilhões e outros animais selvagens.

“Para as espécies propostas para exclusão hoje, as proteções da Lei das Espécies Ameaçadas chegaram tarde demais, com a maioria extinta, funcionalmente extinta ou em declínio acentuado no momento da listagem”, disse o Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA.

Também estão programados para extinção o pássaro toutinegra de Bachman, duas espécies de peixes de água doce, oito espécies de mexilhões-de-água-doce do sudeste e 11 do Havaí e das ilhas do Pacífico.

“As circunstâncias de cada um também destacam como a atividade humana pode levar ao declínio e extinção de espécies, contribuindo para a perda de habitat, uso excessivo e a introdução de espécies invasivas e doenças. Os impactos crescentes das mudanças climáticas são esperados para exacerbar ainda mais essas ameaças e suas interações, “disse a agência de vida selvagem.

Quase 3 bilhões de pássaros foram perdidos na América do Norte desde 1970, de acordo com um comunicado à imprensa do US Fish and Wildlife Service.

Dúvida sobre extinção

O pica-pau-bico-de-marfim nunca foi conhecido como uma ave comum, pois dependia de grandes pântanos do sul com muito espaço e comida para prosperar, de acordo com a American Bird Conservancy. Enquanto seu habitat começou a desaparecer devido à extração descontrolada, o pica-pau tornou-se escasso.

Ele foi frequentemente baleado por caçadores e colecionadores, o que provavelmente contribuiu para seu desaparecimento, disse Tierra Curry, cientista do Centro de Diversidade Biológica.

O último aparecimento confirmado do pica-pau-bico-de-marfim nos Estados Unidos foi na Louisiana na década de 1940, disse John Fitzpatrick, diretor emérito do Laboratório Cornell de Ornitologia. Mas há relatos e vídeos granulados do pássaro datados do início dos anos 2000 no leste do Arkansas que não foram confirmados.

“Na minha opinião, é prematuro declarar a ave oficialmente extinta por parte do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA porque a ave ainda pode existir”, disse ele à CNN. “O ponto de declarar algo extinto é ter evidências sólidas de que ele se foi.”

Fitzpatrick e outros ornitólogos farão uma petição à agência de vida selvagem durante o período de comentários para retirar a ave da lista de extinção, disse ele.

“Estou esperançoso que eles dêem outra olhada nisso e digam que podemos realmente retirar isso por mais uma ou duas décadas”, disse Fitzpatrick. “Continuamos a dizer que vale a pena procurar este pássaro.”

(*Esse texto foi traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês)

Fonte: CNNBRASIL

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial