ANUNCIAE AQUI!



15/02/2022

Ministério Público de Milão envia pedido de extradição e prisão internacional de Robinho

 Jogador e amigo Ricardo Falco foram condenados por violência sexual em janeiro deste ano; a Constituição do Brasil proíbe a extradição de cidadãos brasileiros


O Ministério Público de Milão, na Itália, enviou ao Ministério da Justiça um pedido de extradição e um mandado de prisão internacional contra o jogador Robinho, condenado por violência sexual no país. As informações foram divulgadas pelo jornal italiano “La Repubblica” nesta terça-feira, 15. Entretanto, o veículo ressalta que a constituição do Brasil não permite que cidadãos brasileiros sejam extraditados.

 Com isso, Robinho não pode ser extraditado para cumprir a pena de nove anos de reclusão na Itália, mas poderá ser preso caso deixe o país. Robinho e seu amigo, Ricardo Falco, foram condenados por terem praticado violência sexual contra uma jovem de 23 anos em janeiro de 2013, quando estavam em uma boate de Milão. A decisão foi confirmada em última instância em janeiro de 2022 pela Corte de Cassação de Roma.

 A justiça de Milão já havia condenado o atacante pelo crime no fim de 2020, mas a defesa de Robinho apresentou um último recurso, que foi negado pela Corte.

 Quando foi condenado em segunda instância os advogados Luciano Santoro e Marisa Alija emitiram nota dizendo que Robinho “sempre se relacionou sexualmente de maneira consentida”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial