Ticker

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget




Prefeitos de partidos de oposição recebem menos verbas federais, diz jornal

Gestões tocadas pelo Partido dos Trabalhadores estão entre as mais prejudicadas

ACM Neto (DEM), prefeito de Salvador, e o presidente Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)

Prefeituras comandadas pela oposição foram prejudicadas na divisão de dinheiro repassado pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido), informa levantamento feito pelo jornal O Globo.

Segundo a publicação, a média de verba por habitante liberada para gestores municípios de partidos de centro ou direita até julho deste ano foi 56% maior do que aquela enviada a cidades comandadas por legendas de oposição, principalmente devido à influência de parlamentares no Executivo.

Entre as 10 prefeituras que mais receberam dinheiro do governo para investimentos, nenhuma é de oposição. Os partidos mais beneficiados são PROS, Solidariedade, Republicanos, PSD, PP, MDB, Avante, PL, PV, DEM, PSC e PTB, nessa ordem. Em 13° lugar, vem o PDT e, depois, o PT.

Apesar de não ter loteado ministérios entre partidos, a articulação política de Bolsonaro criou um sistema para direcionar verba para municípios de acordo com o alinhamento das legendas. Em negociações sensíveis no Congresso, como a reforma da Previdência, o governo colheu indicações de deputados, repassadas pela Secretaria de Governo aos ministérios.

O total de valores empenhados (reservados para pagamentos futuros) para investimentos em municípios sobre os quais o governo teve controle desde a posse de Bolsonaro é R$ 858 milhões. Dos 5.570 municípios brasileiros, só 763 tiveram empenhos desse tipo, sem considerar emendas parlamentares. Desse total, 134 são de prefeitos de oposição e 629, de partidos de centro ou de direita, estejam ou não na base aliada formal do governo no Congresso.

Postar um comentário

0 Comentários