ANUNCIAE AQUI!


20/08/2020

Defensoria questiona governo sobre protocolo de retomada das aulas

Em ofício Defensoria Pública da Bahia questionou cinco pontos, entre eles o formato das aulas e as medidas sanitárias de prevenção e controle
Foto: Paula Fróes/ GOVBA

A Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA) questionou a Secretaria de Educação sobre o planejamento da pasta para a retomada das aulas presenciais. Em ofício expedido pela Especializada de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da DPE-BA, são questionados cinco pontos: o modo que as atividades serão retomadas; o formato das aulas; as medidas sanitárias de prevenção e controle que serão adotadas para evitar contágio do coronavírus; medidas de adequação e controle da ocupação e uso dos espaços nas escolas; e como será feito o acolhimento das crianças e adolescentes após os cinco meses de isolamento social.

“O eventual processo de abertura e retomada das aulas presenciais deverá demandar amplo planejamento estratégico das ações administrativas a serem adotadas pelo Estado, abrangendo as questões pedagógicas e sanitárias, diversidade territorial, condições socioeconômicas, desigualdades de acesso, precedido de debates com a comunidade escolar e consulta ao órgão normativo do sistema de ensino”, observou a DPE-BA, em trecho do ofício.

O documento foi expedido no último dia 12, pela defensora Gisele Aguiar Argolo, coordenadora da referida Especializada, e pela defensora Laíssa Souza Rocha.

A DPE-BA questiona ainda se o retorno será integral ou progressivo, se terá rodízio, se será presencial, remoto ou híbrido. Além disso, como os espaços físicos serão reestruturados e se serão disponibilizados equipamentos de proteção individual e produtos de higiene.

A Secretaria de Educação deve enviar as respostas solicitadas dentro do prazo de dez dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial